terça-feira, 27 de agosto de 2013

"No pain, no gain"

Tem dor que a gente sente e nem repara que está lá
Não sabe direito quando ela chegou, só que ela cresce
Silenciosa, vai ganhando espaço até o coração não ser suficiente.
E aí ela se transborda...
Por onde puder, sem hora e sem lugar.
Pelos olhos, na dor de cabeça que não cessa, na fome que falta.
Aliás, tem dor que te dá rasteira até em sonho!
Digo, pesadelo...

Nem me peça detalhes da dor, cada um sabe a sua, cabe um sabe como ela vem.
Mas ela sempre serve pra alguma coisa
Nem que seja pra gente saber o gosto do ruim do analgésico, que só tenta mascarar, e a dificuldade de olhar pra ela de frente e lutar!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Ah, a saudade!


Nem parece, mas é a tua ausência que já sinto aqui.
Sinto falta de "eu", assim.
Não existo em metades, pedaços ou coisa do tipo.
Só existo quando completa, quando seu coração sorri pra mim.

 
"Quase sempre, a escrita é o mais barulhento dos protestos"